Ícone de Linguagem

Escolha sua língua / Choose your language / Elija su idioma

Português English Español

Rio de Janeiro, 23 de maro de 2017 21h03

Jogos Rio 2016

Rio Media Center

Sobre o RMC

Sobre o RMC

O que é?

O Rio Media Center (RMC – Centro de Mídia Rio, na sigla em inglês) será um importante ponto de referência para representantes das mídias nacional e internacional que virão fazer a cobertura não esportiva da cidade. Isto é, acompanhar sua rotina e conhecer as transformações urbanas que ficarão como legado dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016 para o Rio e identificar suas características mais peculiares, ampliando a visibilidade internacional da Cidade Maravilhosa e do maior espetáculo esportivo da Terra.

O espaço terá como principal objetivo ajudar o jornalista a conhecer as principais atrações urbanísticas, culturais, sociais e turísticas da cidade. Por isso, será organizado para fornecer estrutura e informações adequadas às necessidades e demandas da imprensa. O RMC será instalado no Pavilhão Olímpico, localizado na Rua Madre Tereza de Calcutá, s/nº, na Cidade Nova, e terá 2.700 m² de área construída. Sua localização é central e estratégica, ao lado do Comitê Rio 2016 e a menos de 200 metros das estações de metrô Cidade Nova (Linha 2) e Estácio (Linha 1), que oferecem conexão para estações de trem e do VLT.

A abertura do Centro de Mídia será em 27 de julho de 2016. As credenciais poderão ser retiradas antecipadamente, no local, nos dias 25 e 26 de julho, das 9h às 19h. O espaço ficará aberto até 23 de agosto, com funcionamento 24 horas, sete dias por semana. Após intervalo entre 24 de agosto e 4 de setembro, será reaberto dia 5 de setembro, funcionando das 7h às 23h, e voltará a fechar dia 20 de setembro.

RMC

Ralph Buswell/Prefeitura do Rio

 

Estrutura

Com total infraestrutura, o Rio Media Center será fundamental para facilitar o trabalho dos profissionais de imprensa, disponibilizando 130 estações de trabalho com acesso gratuito a internet banda larga ou wi-fi; equipamentos para uso compartilhado, como telefones e impressoras; telões para acompanhamento das competições olímpicas e paralímpicas; salas de reunião; auditórios; dois estúdios de TV e seis estúdios de rádio; serviços de broadcasting e pontos para geração de imagens.

A instalação contará com equipes de atendimento aptas a prestar, em português, inglês e espanhol, informações sobre o Rio, os Jogos de 2016, a programação turística e cultural da cidade e outros temas de interesse de jornalistas de todo o mundo.

O Rio Media Center oferecerá programação diária diversificada aos jornalistas, por meio de entrevistas coletivas, briefings de imprensa e press tours, entre outras atividades.

 

Histórico

O Rio Media Center seguirá padrões internacionais adotados em centros abertos de mídia instalados em diversas edições de Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Verão e Inverno.

A necessidade de oferecer uma estrutura física específica para atendimento à mídia não-credenciada surgiu nos Jogos de Atlanta, em 1996, quando milhares de jornalistas de todo o mundo que cobriram um atentado terrorista não dispuseram de recursos para trabalhar no caso.

Com isso, na edição seguinte do evento, realizada na cidade australiana de Sydney, em 2000, foi inaugurado o primeiro Centro de Mídia Não-Credenciada da história dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que cumpriu o objetivo de fornecer instalações adequadas para a imprensa voltada para a cobertura não-esportiva.

Ao longo dos anos, a estrutura vem ganhando importância no processo de disseminação das características e iniciativas das sedes olímpicas, contribuindo para potencializar o legado dos Jogos através da ampliação da visibilidade internacional e do incentivo ao reposicionamento global das cidades organizadoras do evento.