Ícone de Linguagem

Escolha sua língua / Choose your language / Elija su idioma

Português English Español

Rio de Janeiro, 21 de agosto de 2017 03h44

Jogos Rio 2016

Rio Media Center

Rio ganha certificado internacional que promove o consumo consciente

12/08/2016, às 18:53

2016.08.12-Coletiva – Rio certificado de “Cidade de Comércio Justo”-JM CoelhoSecretário Municipal de Desenvolvimento Econômico Solidário, Franklin Dias Coelho / Foto: JM Coelho
2016.08.12-Coletiva – Rio certificado de “Cidade de Comércio Justo”-JM Coelho-9Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico Solidário, Franklin Dias Coelho, e o Diretor do Sebrae-RJ, Evandro Peçanha / Foto: JM Coelho
Certificação internacional é conferida às cidades que promovem o consumo consciente / Foto: JM Coelho
2016.08.12-Coletiva – Rio certificado de “Cidade de Comércio Justo”-JM Coelho-3Rio recebe título de Cidade de Comércio Justo / Foto: JM Coelho
2016.08.12-Coletiva – Rio certificado de “Cidade de Comércio Justo”-JM Coelho-4Presidente da Fairtrade Brasil (FLO), Naji Harb; Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico Solidário, Franklin Dias Coelho e o Diretor do Sebrae-RJ, Evandro Peçanha/ Foto: JM Coelho

O Rio de Janeiro recebeu nesta sexta-feira (12/08), no Rio Media Center (RMC), o título de Cidade de Comércio Justo (Fair Trade Town), uma certificação internacional conferida às cidades que promovem o consumo consciente e valorizam o pequeno produtor, preços justos, condições dignas de trabalho e respeito ao meio ambiente. Na prática, ao comprar um produto com o selo Fair Trade, o consumidor brasileiro tem a oportunidade de contribuir para o desenvolvimento dos pequenos produtores e reforçar a importância da agricultura familiar.

A cerimônia contou com as presenças do secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Solidário, Franklin Dias Coelho; do diretor do Sebrae-RJ, Evandro Peçanha; e do presidente da Fairtrade Brasil, Naji Harb.

Clique para assistir à coletiva na integra.

Clique para baixar a apresentação.

Clique para ler o release.

É a primeira vez que a capital de um país da América latina recebe o título. No Brasil, apenas a cidade mineira de Poços de Caldas tem o selo, conquistado em 2012. Atualmente, o Rio de Janeiro possui mais de 200 pontos de venda e consumo de produtos certificados, como açaí, suco, limão, mel, frutas e café. Esses locais têm o apoio de duas iniciativas da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Solidário: o Circuito Rio Ecosol, para pequenos empreendedores, e o Circuito Carioca de Feiras Orgânicas, para os produtores.

“Este é um caminho que exige um esforço muito grande, não só de suporte econômico, mas também de mudança cultural”, enfatizou o secretario Franklin Dias Coelho.

A ideia da candidatura ao certificado surgiu em 2013, quando a cidade foi sede da Semana Mundial do Comércio Justo, e ganhou força dois anos depois com a assinatura da Declaração de Apoio à candidatura do Rio ao Título de Cidade de Comércio Justo, pelo prefeito Eduardo Paes. A criação de uma campanha da secretaria com o objetivo de envolver a cidade na promoção do consumo de produtos saudáveis e sustentáveis também foi determinante.

Com a realização dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a secretaria, em parceria com o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e com o Rio Media Center, oferece uma programação para que cariocas e turistas experimentem alimentos orgânicos e tenham acesso ao artesanato feito por produtores da economia solidária nos Circuitos Rio Ecosol e Carioca de Feiras Orgânicas. No ano passado, as duas iniciativas geraram mais de R$ 12 milhões e beneficiaram mais de 200 famílias de produtores e 300 artesãs. A expectativa é de que o faturamento cresça 30% em 2016.

Para o diretor do SEBRAE, Evandro Peçanha, a desburocratização para abertura de empresas no Rio tem contribuído para o desenvolvimento econômico do estado e pode ser vista como exemplo para o país: “O comércio justo e a economia solidária estão no DNA do Sebrae”.

O presidente da Fairtrade Brasil, Naji Harb, explicou que o reconhecimento do Rio como cidade de comércio justo beneficia cariocas e parceiros de outros estados que vão adquirir produtos feitos com ética: “Esta é uma forma transparente e solidária, que beneficia toda a cadeia produtiva e educa o consumidor a reconhecer os produtos deste tipo de comércio”.

No final da cerimônia, jornalistas e convidados degustaram a caipirinha fabricada com limões vindos de um produtor mineiro que já possui o selo Fair Trade. Eles também conheceram o “Fashion Truck”, uma maneira de as artesãs venderem seus produtos diretamente aos consumidores, sem intermediários.