Ícone de Linguagem

Escolha sua língua / Choose your language / Elija su idioma

Português English Español

Rio de Janeiro, 29 de abril de 2017 10h38

Jogos Rio 2016

Rio Media Center

Partida de power soccer marca luta por qualidade de vida de pessoas com Distrofia Muscular de Duchenne

08/09/2016, às 10:09

Power soccerFoto: divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

No próximo domingo (11/09), o Aterro do Flamengo vai ser o cenário de uma partida de power soccer para lembrar a luta por qualidade de vida enfrentada por pessoas com Distrofia Muscular de Duchenne (DMD). Praticada em cadeiras de rodas motorizadas, a modalidade paradesportiva é a única que permite a inclusão de pessoas com deficiência motora severa, como tetraplegia, paralisia cerebral, distrofia muscular, entre outras. Os jornalistas credenciados vão poder acompanhar a partida em um press tour organizado pelo RMC.

 

A DMD é uma doença degenerativa grave que afeta todo o tecido muscular e leva ao uso de cadeira de rodas. O power soccer é uma das atividades que materializa a busca das pessoas com distrofia por melhor qualidade de vida por concretizar o sonho de muitos deles de jogar futebol.

 

A modalidade, criada na França e no Canadá, é praticada em cerca de 30 países. Ela é disputada por times de quatro pessoas, sendo uma delas no gol, e com uma bola duas vezes maior que a do futebol tradicional. O jogo é disputado em dois tempos de 20 minutos, com 10 minutos de intervalo.

 

E será justamente neste intervalo que, no domingo, balões vermelhos serão soltos, como tradicionalmente é feito em todo o mundo no mês de setembro, para marcar a busca das pessoas com DMD por um olhar mais atento para as suas necessidades.